As 5 atrações imperdíveis de Curitiba e muito mais!

O que fazer em Curitiba? Conheça as 5 atrações imperdíveis de Curitiba e muito mais!

A capital do Paraná é uma bela cidade, repleta de atrações e que pode ser um destino imperdível para férias a dois, em família, ou com um grupo de amigos.

Confira nossas dicas e monte seu roteiro!

1. Introdução

No finalzinho de janeiro deste ano (2017), nós aproveitamos as férias para passar 7 dias em Curitiba, um destino nacional que nós queríamos conhecer em família!

Porém, antes de começarmos a falar das atrações que visitamos em Curitiba, vamos dar duas dicas muito importantes! A primeira é mais conhecida, mas a segunda é aquele tipo de dica que ninguém se lembra de dar e você só percebe quando está vivenciando a desagradável situação:

  1. Dica n° 1: fique atento à previsão do tempo! O clima de Curitiba é um pouco instável e o sol não gosta muito de aparecer por lá. Nós demos sorte durante nossa viagem. A chuva quase não compareceu e o sol esteve presente em cerca de 60% do tempo, algo raríssimo!
  2. Dica n° 2: leve e use repelente! Os parques são uma das principais atrações de Curitiba e nós ficamos impressionados com a quantidade de mosquitos extremamente determinados a picar qualquer ser humano que encontrarem pela frente.

Depois dessas dicas iniciais, vamos ao que interessa!

2. Se deslocando entre as atrações de Curitiba

2.1. A linha turismo

Curitiba conta com a chamada Linha Turismo. Nessa linha, um ônibus especial percorre 44 km em 2h30, passando pelas principais atrações da cidade. O primeiro ônibus parte da Praça Tiradentes às 9h da manhã e passa por 24 outras paradas, como Jardim Botânico, Rua 24 horas e Mercado Municipal.

Você pode comprar uma cartela que vem com 5 tíquetes e te dá direito a um embarque e 4 reembarques. Os ônibus circulam a cada 30 minutos e contam com sistema de som que fornece informações gravadas sobre cada local visitado em português, inglês e espanhol.

Para obter mais informações sobre a linha turismo visite site Curitiba Turismo.

2.2. Uber

Como nós estávamos em família (3 pessoas), achamos mais prático e mais barato utilizar o Uber. Se você planejar bem seu roteiro, os deslocamentos são pequenos e a flexibilidade é muito maior.

3. As atrações de Curitiba

Curitiba possui diversas atrações e, mesmo ficando sete dias na cidade, não conseguimos visitar todas elas. Nesse post vamos focar nas atrações que visitamos.

3.1. Chuva ou sol

Como falamos no início do post, o clima de Curitiba não costuma ser dos melhores. Por isso, nós dividimos as atrações em “a visitar nos momentos de sol” e “boa pedida em caso de chuva”.

Além disso, marcamos as atrações em um mapa para ter uma visão geral de onde elas estavam e das distâncias a serem percorridas. Com base nisso, nós tivemos uma ideia do que era possível fazer em cada dia e, com base na previsão tempo para o dia seguinte, nós programávamos cada dia de passeio na véspera.

3.2. As atrações

Nesse post falaremos das seguintes atrações:

  1. Bosque Alemão
  2. Bosque João Paulo II
  3. Catedral de Curitiba
  4. Jardim Botânico
  5. Memorial Ucraniano
  6. Mercado Municipal
  7. Museu Ferroviário
  8. Museu Oscar Niemeyer
  9. Ópera de Arame
  10. Parque Baringui
  11. Parque Tanguá
  12. Parque Tingui
  13. Passeio de Trem para Morretes
  14. Passeio Público
  15. Praça da Espanha
  16. Praça do Japão
  17. Praça Tiradentes
  18. Rua 24 horas
  19. Rua XV de Novembro
  20. Universidade Livre do Meio Ambiente

Como são muitas atrações, não vamos entrar em muitos detalhes.

4. Dia/tarde 1 – O que fazer em Curitiba

Nós chegamos em Curitiba no finalzinho da manhã. Foi o tempo de ir do aeroporto para o hotel, fazer o check-in, almoçar rapidamente em um shopping próximo ao hotel e caminha pela cidade.

Como o tempo nesse dia não estava tão bom e só tínhamos o período da tarde, decidimos conhecer o Shopping Crystal, a Praça do Japão e o Shopping Pátio Batel.

Praça do Japão - O que fazer em Curitiba (Fonte: Google Maps)
Praça do Japão (Fonte: Google Maps)

4.1. Praça do Japão (a visitar nos momentos de sol)

A Praça do Japão está localizada na avenida Sete de Setembro, esquina com a Rua Francisco Rocha, no bairro Água Verde. A praça, uma área arborizada de 14 mil m², é uma homenagem aos imigrantes japoneses e conta com a Biblioteca Municipal da Praça do Japão, o Portal Japonês, o Memorial da Imigração Japonesa, a Casa da Cultura e a Casa de Chá, além de 6 lagos artificiais nos moldes japoneses e 30 cerejeiras enviadas do Japão pelo império nipônico.

Praça do Japão - Memorial da Imigração Japonesa - O que fazer em Curitiba
Praça do Japão – Memorial da Imigração Japonesa

Como o tempo estava um pouco instável, fizemos uma rápida caminhada pela praça, tiramos fotos e fomos caminhar pela região.

5. Dia 2 – O que fazer em Curitiba

No segundo dia, o clima estava bem melhor e aproveitamos para visitar várias atrações.

Começamos pela região próxima ao hotel. Fomos caminhando até o Passeio Público, passando pelo Paço da Liberdade, Praça Generoso Marques, Praça José Borges de Macedo, Praça Tiradentes e pela Catedral.

O que fazer em Curitiba - Do Paço da Liberdade ao Passeio Público (Fonte: Google Maps)
O que fazer em Curitiba – Do Paço da Liberdade ao Passeio Público (Fonte: Google Maps)

5.1. Praça Tiradentes (a visitar nos momentos de sol)

A Praça Tiradentes é o local no qual a cidade de Curitiba nasceu. Localizada no centro histórico da cidade, um de seus principais monumentos é a Catedral de Curitiba.

Na foto abaixo você pode ver uma das típicas paradas de ônibus curitibanas.

Praça Tiradentes - O que fazerem Curitiba - Viajaromundo
Praça Tiradentes

5.2. Catedral de Curitiba (a visitar nos momentos de sol)

Localizada na Praça Tiradentes, a Catedral Basílica Menor de Nossa Senhora da Luz de Curitiba possui estilo neogótico e foi construída entre 1876 e 1893.

Catedral de Curitiba
Catedral de Curitiba

Nós apenas passamos em frente à catedral e seguimos nossa caminhada para o passeio público.

5.3. Passeio Público (a visitar nos momentos de sol)

Inaugurado em 1886, o Passeio Público é o parque municipal mais antigo de Curitiba e abriga o primeiro zoológico da cidade. Nos seus 69.285 m², é possível encontrar espécies nativas e exóticas da flora e fauna. São árvores como a canela, o carvalho, o cipreste, o jacarandá, a paineira, o ipê-amarelo e o eucalipto, além de pássaros como o chupim, tico-tico, pica-pau, canário-da-terra, joão-de-barro e garça branca.

O parque conta ainda com aquário, pedalinhos, pista de caminhada, play-ground, entre outros.

Passeio Público
Passeio Público

O parque está localizado entre as ruas Carlos Cavalcanti, Avenida João Gualberto e Presidente Faria, no Centro de Curitiba e fica aberto de terça-feira a domingo, das 06 às 20 horas. O acesso é gratuito.

Depois desse rápido passeio, fomos para o Museu Oscar Niemeyer, que fica a pouco mais de 2 km.

Do Passeio Público para o Museu Oscar Niemeyer (Fonte: Google Maps)
Do Passeio Público para o Museu Oscar Niemeyer (Fonte: Google Maps)

5.4. Museu Oscar Niemeyer (Atração Imperdível e boa pedida em caso de chuva)

Uma das principais atrações da cidade, o Museu Oscar Niemeyer (MON), também conhecido como Museu do Olho, foi inaugurado em novembro de 2002. Com cerca de 35.000 m² de área construída e mais de 17.000 m² de área expositiva – a maior da América Latina -, é um dos museus mais modernos do continente latino-americano.

O MON é um espaço dedicado à exposição de Artes Visuais, Arquitetura, Urbanismo e Design.

Museu Oscar Niemeyer
Museu Oscar Niemeyer

O MON funciona de terça a domingo, das 10h às 18h. Nas quartas-feiras, a entrada é franca e o museu conta com programação especial.

Toda primeira quinta-feira do mês, o museu funciona das 10h às 20h e, a partir das 18h, a entrada é gratuita para todos os visitantes.

Maquete da Catedral de Brasília - MON
Maquete da Catedral de Brasília – MON

Nós gostamos muito do MON e passamos mais de 2 horas contemplando as obras expostas. Depois de almoçar pertinho do MON, fomos caminhar pelo Bosque João Paulo II, também conhecido como Memorial da Imigração Polonesa, que fica ao lado do MON.

5.5. Bosque João Paulo II (Atração Imperdível e a visitar nos momentos de sol)

O Bosque João Paulo II, também conhecido com Memorial da Imigração Polonesa, foi inaugurado em dezembro de 1980, seis meses depois da visita do Papa João Paulo II a Curitiba.

O Bosque do Papa conta com 48 mil m², nos quais 7 casas típicas polonesas, em forma de aldeia, estão instaladas nas clareiras da reserva de mata atlântica.

Casa típica - Bosque do Papa
Casa típica – Bosque do Papa

As casas, feitas de troncos de pinheiro e construídas no final da década de 1870, no início da colonização polonesa, na região de Curitiba, foram remontadas no bosque com o objetivo de reconstituir o ambiente no qual os imigrantes poloneses viveram.

O ambiente é muito agradável e quem gosta de história não pode deixar de visitar esse verdadeiro museu ao ar livre!

Bosque João Paulo II/Memorial da Imigração Polonesa - O que fazer em Curitiba
Bosque João Paulo II/Memorial da Imigração Polonesa

Depois do agradável passeio pelo Bosque João Paulo II, pegamos o Uber mais uma vez para ir para a Ópera de Arame.

Bosque João Paulo II - Ópera de Arame (fonte: Google Maps)
Bosque João Paulo II – Ópera de Arame (fonte: Google Maps)

5.6. Ópera de Arame (a visitar nos momentos de sol)

A Ópera de Arame foi inaugurada em 1992 e está localizada no Parque das Pedreiras. Com sua estrutura tubular e teto transparente, se tornou um dos principais cartões postais de Curitiba.

A visita é bem rápida e uma boa oportunidade para tirar fotos e observar a natureza.

Ópera de Arame
Ópera de Arame

Depois da visita, encaramos uma caminhada de cerca de 2 km até o Parque Tanguá.

Ópera de Arame - Parque Tanguá (fonte: Google Maps)
Ópera de Arame – Parque Tanguá (fonte: Google Maps)

Sinceramente, teria sido muito melhor ir de Uber. Não há nada de interessante para se ver no caminho que, para piorar, é um aclive.

5.7. Parque Tanguá (Atração Imperdível e a visitar nos momentos de sol)

O Parque Tanguá foi inaugurado em 1996 e impressiona pela sua beleza!

Localizado em um antigo complexo de pedreiras desativadas, junto ao rio Barigui, o parque, de 235 mil m², conta com áreas verdes, dois lagos, uma cascata, pista de cooper, ciclovia e um túnel artificial.

Na parte mais alta do parque, se encontra o belo Jardim Poty Lazzarotto com mirante, portal de acesso, belvedere, torres de observação e espelhos d’água, entre outros.

Parque Tanguá
Parque Tanguá

O parque está aberto, diariamente, das 8 às 18h e o acesso é gratuito.

O Parque Tanguá é mais uma atração imperdível de Curitiba e a caminhada completa pelo parque exige muita disposição e um ótimo preparo físico, mas vale à pena!

Para concluir os passeios do dia, chamamos o Uber mais uma ver e fomos para a Universidade Livre do Meio Ambiente.

Parque Tanguá - Universidade Livre do Meio Ambiente (fonte: Google Maps)
Parque Tanguá – Universidade Livre do Meio Ambiente (fonte: Google Maps)

5.8. Universidade Livre do Meio Ambiente (Unilivre) (a visitar nos momentos de sol)

Localizada no Bosque Zaninelli, a Unilivre foi inaugurada em 1992, com a ilustre presença do oceanógrafo Jacques-Yves Cousteau. Sua filosofia é construir e disseminar conhecimentos teóricos e práticos que servem de base para a construção de uma sociedade sustentável.

Universidade Livre do Meio Ambiente
Universidade Livre do Meio Ambiente

A Unilivre também está localizada em uma antiga pedreira e a subida da escada em espiral, em volta da sua sede, leva a um mirante de 25 m de altura.

Se você tiver um tempinho sobrando, vale à pena passar pela Unilivre.

6. Dia 3 – O que fazer em Curitiba

Começamos o terceiro dia de passeio pelo Museu Ferroviário que fica no Shopping Estação.

6.1. Museu Ferroviário (boa pedida em caso de chuva)

O Museu Ferroviário é mais uma atração que não demanda muito tempo e que é bem interessante. O museu está localizado na antiga Estação Ferroviária de Curitiba, que hoje também abriga o Shopping Estação, expõe peças históricas e busca reproduzir o antigo funcionamento da estação.

No museu é possível ver de perto uma locomotiva do início do século 20 e um vagão dormitório que serviu para hospedar o ex-presidente Getúlio Vargas.

Museu Ferroviário
Museu Ferroviário

O Museu é pequeno, mas muito interessante!

Museu Ferroviário
Museu Ferroviário – antigo guichê

O Museu Ferroviário, fechado às segundas-feiras, fica aberto de terça a sábado, das 10 às 18 horas, e domingo, das 11 às 19 horas. O acesso é gratuito!

Depois de visitar o museu, fomos caminhando para o Mercado Municipal.

Museu Ferroviário - Mercado Municipal (fonte: Google Maps)
Museu Ferroviário – Mercado Municipal (fonte: Google Maps)

6.2. Mercado Municipal de Curitiba (boa pedida em caso de chuva)

O Mercado Municipal de Curitiba foi fundando em agosto de 1958 e é o principal e mais tradicional endereço para compras de Curitiba. No mercado é possível encontrar frutas, verduras, carnes, produtos de decoração, utensílios domésticos, entre outros, além de uma praça de alimentação com vários restaurantes.

Mercado Municipal
Mercado Municipal

Como todo grande mercado das principais cidades do mundo, vale à pena conhecer.

Depois da visita ao Mercado Municipal, almoçamos na Batel Grill e seguimos para o Jardim Botânico.

6.3. Jardim Botânico de Curitiba (Atração Imperdível e a visitar nos momentos de sol)

Inaugurado em 1991, o Jardim Botânico é um dos pontos turísticos mais visitados de Curitiba. Além dos belos jardins, a estufa, composta de estrutura metálica e vidro, rende belíssimas fotos!

Jardim Botânico de Curitiba
Jardim Botânico de Curitiba

O Jardim Botânico funciona de segunda-feira a domingo, das 6h às 20h, no verão, e das 6h às 19h0, no inverno e o acesso é gratuito!

7. Dia 4 – O que fazer em Curitiba

O 4° dia começou pelo centro de Curitiba, em frente ao prédio histórico da Universidade do Paraná.

Universidade do Paraná
Universidade do Paraná

Após tirar algumas fotos da bela Universidade, seguimos pela Rua XV de Novembro, uma via exclusiva para pedestres, cheia de lojas e que conta com a Rua das Flores.

Continuamos a caminhada, passando pela Praça Osório, até chegar à Rua 24 horas. Em seguida, caminhamos até a Praça da Espanha. No total percorremos cerca de 3 km.

Universidade do Paraná - Praça da Espanha (fonte: Google Maps)
Universidade do Paraná – Praça da Espanha (fonte: Google Maps)

7.1. Rua 24 horas (boa pedida em caso de chuva)

A Rua 24 horas é uma galeria com estrutura metálica tubular em forma de arcos que liga a rua Visconde de Nácar à rua Visconde do Rio Branco. Inaugurada em setembro de 1991, a galeria abriga diversas lojas e restaurantes em seus 116 metros de extensão.

Devido à sua arquitetura diferenciada, a Rua 24h é uma ótima atração para quem quer tirar belas fotos!

Rua 24 horas - O que fazer em Curitiba - Viajaromundo.com
Rua 24 horas

7.2. Praça da Espanha (a visitar nos momentos de sol)

Inaugurada em 1955, a Praça da Espanha está localizada em uma região repleta de restaurantes e atrai o público interessado pela Feira de Antiguidades, pela Exposição de Carros, além de outros eventos.

Praça da Espanha - O que fazer em Curitiba - Viajaromundo.com
Praça da Espanha

Infelizmente, durante nossa rápida visita, pudemos observar que a Praça da Espanha estava abandonada e toda pichada.

Como já estava chegando a hora do almoço, chamamos um Uber e fomos almoçar no Park Shopping Barigui para, logo depois do almoço, passear pelo Parque Barigui.

Praça da Espanha - Parque Barigui (fonte: Google Maps)
Praça da Espanha – Parque Barigui (fonte: Google Maps)

7.3. Parque Barigui (a visitar nos momentos de sol)

Transformado em parque em 1972 e com uma área de 1,4 milhão m², o Parque Barigui é o parque mais frequentados de Curitiba.

O local é ótimo para caminhadas e conta com restaurante, pavilhão de exposições, canchas esportivas, pista de corrida, ciclovia, entre outros.

Infelizmente, ficamos devendo uma foto do Parque Barigui.

No final da tarde, aproveitamos que a previsão do tempo para o dia seguinte era boa e fomos comprar as passagens para o passeio de trem para Morretes.

8. Dia 5 – O que fazer em Curitiba

Tiramos o dia para fazer o passeio de trem até Morretes. Nós escolhemos o pacote que inclui o translado do hotel até a estação de trem, passeio de trem Curitiba – Morretes com serviço de bordo turístico, almoço típico com barreado, tour em Morretes e Antonina, retorno rodoviário pela estrada graciosa e guia de turismo.

8.1. Passeio de trem até Morretes (a visitar nos momentos de sol)

A van passou no hotel para nos buscar por volta das 7h15 da manhã. Depois de pegar mais alguns turistas em outros hotéis, fomos para a estação de trem. Quando chegamos, o embarque já estava acontecendo. Pegamos a fila, embarcamos e ficamos esperando o trem partir, o que ocorreu às 8h30.

Passeio de Trem até Morretes
Passeio de Trem até Morretes

O passeio de trem dura cerca de 3h30 e as paisagens são lindas!

8.2. Morretes (a visitar nos momentos de sol)

Ao desembarcarmos em Morretes, a van estava nos esperando para nos levar até o restaurante para almoçar. No cardápio, o típico barreado.

Depois do almoço, tivemos alguns minutos para caminhar pela cidade que é cheia de lojas e barracas que vendem produtos locais.

Morretes
Morretes

Depois do passeio, voltamos para a van que nos levou até Antonina.

8.3. Antonina (a visitar nos momentos de sol)

A passagem por Antonina foi bem rápida. A cidade histórica parece ter deixado para trás seus tempos de glória e, pelo menos no dia da nossa visita, parecia uma cidade abandonada.

Antonina
Antonina

Depois da  rápida parada em Antonina, embarcamos na van e pegamos o caminho de volta para Curitiba pela Estrada Graciosa.

8.4. Estrada da Graciosa (a visitar nos momentos de sol)

Inaugurada em 1873, a Estrada da Graciosa tem 33 km de extensão e é repleta de curvas sinuosas cercadas por encostas, montanhas e cachoeiras.

Durante o trajeto, paramos em um dos mirantes para observar a paisagem e tirar algumas fotos.

Graciosa
Graciosa

Por volta das 17h30, estávamos de volta a Curitiba depois de um longo dia de passeio.

Aproveite para ver nosso vídeo sobre o passeio de trem!

P.S.: Nós achamos o passeio bem caro e a única parte realmente interessante é o trecho de trem entre Curitiba e Morretes.

9. Dia 6 – O que fazer em Curitiba

No nosso último dia de passeios por Curitiba, fomos ao Bosque Alemão, ao Memorial Ucraniano, ao Parque Tingui, ao bairro da Santa Felicidade e concluímos o dia no Jardim Botânico. Isso mesmo, aproveitamos o dia ensolarado para voltar ao Jardim Botânico e tirar belas fotos!

Fonte: Google Maps
Fonte: Google Maps

9.1. Bosque Alemão (a visitar nos momentos de sol)

O Bosque Alemão ocupa uma área de 40 mil m², no bairro Vista Alegre, e conta com uma densa mata nativa impressionante.

Inaugurado em 1996, o bosque é uma homenagem aos imigrantes alemães que chegaram em Curitiba a partir de 1833.

Bosque Alemão - Oratório Bach - O que fazerem Curitiba - Viajaromundo
Bosque Alemão – Oratório Bach

Na parte mais alta do bosque, perto do Oratório Bach (foto acima), se encontra a Torre dos Filósofos, um mirante de quase 20 metros de altura com vista panorâmica de Curitiba.

Bosque Alemão - Torre dos Filósofos - O que fazerem Curitiba - Viajaromundo
Bosque Alemão – Torre dos Filósofos

Após descer a Torre dos Filósofos (foto acima), fizemos uma agradável caminhada pelo bosque seguindo a trilha João e Maria (conto dos irmãos Grimm).

Ao longo da trilha é possível observar várias espécies de animais e plantas e, no meio da trilha, existe uma biblioteca infantil: a Casa Encantada.

O bosque funciona diariamente das 8h às 20h e o acesso é gratuito.

9.2. Memorial Ucraniano (Atração Imperdível e a visitar nos momentos de sol)

O Memorial Ucraniano foi inaugurado em outubro de 1995, dentro do Parque Tingui, com o intuito de homenagear o centenário da chegada dos imigrantes daquele país. O memorial é muito bonito e além do portal, conta com a réplica da capela de São Miguel, da Serra do Tigre, construída em madeira, em estilo bizantino.

Memorial Ucraniano - as 5 atrações imperdíveis de Curitiba - Viajaromundo
Memorial Ucraniano

Após nosso breve passeio pelo memorial, aproveitamos para caminhar pelo Parque Tingui, que conta com 380 mil m², às margens do rio Barigui.

Parque Tingui - O que fazerem Curitiba - Viajaromundo
Parque Tingui

O parque possui parque infantil, ciclovia, lagos, pontes de madeira e bastante área verde. É uma ótima opção para quem quer fazer uma caminhada ou andar de bicicleta.

Logo depois do passeio pelo Parque Tingui, fomos para almoçar no bairro Santa Felicidade. Infelizmente, nos indicaram um restaurante “famoso” que não nos agradou e que não recomendamos para ninguém (você pode conferir nossa avaliação no tripadvisor aqui)!

Depois do almoço, aproveitamos que o dia estava lindo para voltar ao Jardim Botânico e tiram mais fotos do local antes de voltar para casa no dia seguinte!

10. Conclusão

Nós gostamos muito de Curitiba! A cidade é bonita, organizada, repleta de parques, bons restaurantes e atrações interessantes.

Nós passeamos muito, comemos bem e aprendemos a ficar de olho na previsão do tempo e a utilizar repelente!

10.1. As 5 atrações imperdíveis de Curitiba

Como você pôde ver ao longo do post, nós elegemos as 5 atrações imperdíveis de Curitiba, que você não pode deixar de visitar caso sua tempo na cidade seja mais curto: Museu Oscar Niemeyer, Bosque João Paulo II, Parque Tanguá, Jardim Botânico e Memorial Ucraniano.

Definitivamente, Curitiba é um destino imperdível no sul do Brasil!

Participe deixando seu comentário ou dúvida ao final do post!

Para receber nossas atualizações, basta cadastrar seu e-mail na nossa newsletter.

Aproveite para ler nossos posts sobre várias regiões e cidades do mundo!

Amsterdã           Atlanta          Barcelona          Brasília          Bretanha

Chicago          Filadélfia          Kuala Lumpur          Londres

Lyon          Madri          Miami          Mulhouse          Nantes

Nova York          Paris         Quioto          Tóquio          Viena          Washington – DC

Aproveite para curtir nossa página no Facebook e para nos seguir no Instagram.

Veja também minhas contribuições no tripadvisor e meu canal no Youtube.

Post Author
Viajaromundo

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

@viajaromundo

Confira mais fotos em nosso Instagam

Siga o nosso Instagram