O que fazer em 2h30 em Amsterdã

1. Como assim 2h30 em Amsterdã?

É isso mesmo! Você não leu errado! Na minha última viagem, aproveitei uma conexão de 8h30 no Aeroporto de Schiphol para fazer uma rápida visita à cidade de Amsterdã.

Você ainda está se perguntando: Como assim 2h30? A conexão não era de 8h30? Onde ficaram as outras 6 horas?

Bom, a resposta é a de sempre. As 6 horas ficaram: no pouso, no deslocamento da aeronave no aeroporto, na caminhada até as esteiras de bagagens, no tempo esperando as malas chegarem, na imigração, na alfândega, no deslocamento do aeroporto para a cidade, e por aí vai!

Quem acompanha o blog Viajaromundo.com há mais tempo, já deve ter lido nossos posts Como aproveitamos nossas 9 horas em Miami (parte 1) e Como aproveitamos nossas 9 horas em Miami (parte 2). Naquele caso, a logística era bem mais complicada e o planejamento foi bem mais detalhado.

Neste post, a ideia é parecida com a dos posts de Miami, mas o planejamento foi mais simples.

2. Mas… como assim 2h30 em Amsterdã?

Quando comentei com algumas pessoas que iria aproveitar a conexão para passear em Amsterdã, os comentários que mais ouvi foram:

  • Mas compensa?
  • Você é doido? Não basta dois voos de mais de 11 horas, você ainda quer ir para a cidade e voltar?
  • Mas e se estiver chovendo?
  • Cara, você vai caminhar “igual um louco” e depois vai viajar fedido? Eu que não queria viajar do seu lado…

Bom, os comentários foram os mais variados e é bem possível que algum deles tenham passado pela sua mente. Então vamos ao post e, no final, responderei a essas perguntas.

3. Agora sim: entendendo as 2h30 em Amsterdã!

Bom, depois de todos os comentários animadores, tirei um tempinho para planejar avaliar quanto tempo, das 8h30 de conexão, me restaria para visitar Amsterdã.

Fiz estimativas um pouco exageradas para cada etapa do dia para poder ter uma ideia de quando deveria voltar para o aeroporto. As estimativas foram as seguintes:

  • Pouso em Schiphol: 12h15
  • Tempo na aeronave após o pouso + caminhada até imigração + imigração (não precisava pegar malas, pois elas foram despachadas diretamente para meu destino): 1h15 –> horário: 13h30
  • Deslocamento até o meeting point: 15 minutos –> horário: 13h45
  • Deslocamento para Amsterdã: 0h30 –> horário: 14h15

As mesmas estimativas foram feitas para a volta, considerando as etapas entre a cidade e a decolagem:

  • Decolagem: 20h45
  • Embarque: 20h
  • Deslocamento até portão de embarque: 0h15 –> horário: 19h45
  • Tempo na Sala VIP (banho + jantar): 1h30 –> horário: 18h15
  • Deslocamento até a sala VIP: 10 minutos –> horário: 18h05
  • Raio-x e controle de passaporte: 20 minutos –> horário: 17h45
  • Deslocamento até o check-in: 10 minutos –> horário: 17h35
  • Deslocamento até o aeroporto: 0h40 –> horário: 16h55
  • Pegar o trem: 16h55

Resumindo: segundo essa estimativa, eu deveria estar no centro de Amsterdã por volta das 14h15 e pegar o trem de volta para o aeroporto Schiphol às 16h55. Pronto! Estão aí as 2h30 em Amsterdã!

4. Ótimo, mas o que fazer nessas 2h30 em Amsterdã?

Sei que 2h30 pode parecer muito pouco, mas já permite conhecer rapidamente a capital da Holanda.

Como gosto de caminhar pelas cidades que visito, não tive muita dúvida sobre o que fazer: almoçar e caminhar pelas ruas de Amsterdã para conhecer seus famosos canais.

Amsterdã - Google Maps
Amsterdã – Google Maps

Minha maior dúvida era o ponto de partida. Fiquei entre a Museumplein (Praça dos Museus) e o Vondelpark. Acabei escolhendo a Museumplein e, no caminho para a estação central de Amsterdã, passei pela pontinha leste do Vondelpark.

Minha caminhada, da Museumplein até Amsterdam Centraal, foi de aproximadamente 3,5 km.

Caminhada da Museumplein até Amsterdam Centraal
Caminhada da Museumplein até Amsterdam Centraal (essa não foi a rota exata)

5. A caminhada por Amsterdã

Como vocês viram no post Como é voar na Economy Comfort do 787 da KLM, não curti muito as refeições oferecidas pela KLM e, quando cheguei na Museumplein, por volta das 14h, só pensava em uma coisa: comer!

Como minha linha telefônica da Orange France me deixou na mão e fiquei sem 4G, entrei no primeiro restaurante que apareceu na minha frente: o Restaurant Stedelijk.

O serviço demorou um pouco, mas valeu à pena! O sanduíche estava delicioso!

Restaurant Stedelijk - Museumplein
Restaurant Stedelijk – Museumplein

Depois de almoço, por volta da 15h, acabei me esquecendo de procurar pelo letreiro IAMSTERDAM e, preocupado com o tempo, comecei a caminhada para a Amsterdam Centraal.

Caminhada por Amsterdã
Caminhada por Amsterdã

Já deixando a Museumlein, caminhei pela Van Baerlestraat até cheguar ao Vondelpark.

Vondelpark - 2h30 em Amsterdã
Vondelpark

Continuei a caminha pelo Vondelpark até chegar à Max Euweplein, praça que fica próxima à Leidseplein (uma das principais áreas de entretenimento de Amsterdã).

Antes de atravessar a ponte, aproveitei para fazer um clique de um casal passeando de pedalinho por um canal de Amsterdã:

Casal passeando de pedalinho por um dos canais de Amsterdã
Casal passeando de pedalinho por um dos canais de Amsterdã

Aproveitei também para tirar uma foto do Holland Casino:

Holland Casino - Amsterdã
Holland Casino – Amsterdã

E, tirei mais uma foto de alguns barcos que fazem passeios pelos canais de Amsterdã:

Barcos em um dos canais de Amsterdã
Barcos em um dos canais de Amsterdã

Continuei a caminhada pelas ruas da cidade até chegar ao Bloemenmarkt, o mercado de flores flutuante de Amsterdã, o mais famoso do mundo.

As fotos abaixo são da caminhada entre a Max Euweplein e o Bloemenmarkt.

Na foto abaixo, um dos estacionamentos flutuantes de bicicletas da cidade.

Estacionamento de bicicletas flutuante - Amsterdã
Estacionamento de bicicletas flutuante – Amsterdã

Assim como bicicletas, canais é o que não falta na capital holandesa.

Canais de Amsterdã
Canais de Amsterdã
Canais de Amsterdã
Canais de Amsterdã

Abaixo, duas fotos do mercado de flores flutuante de Amsterdã, o Bloemenmarkt:

Bloemenmarkt - mercado de flores flutuante de Amsterdã
Bloemenmarkt – mercado de flores flutuante de Amsterdã

160926_amsterda_viajaromundo-17

Quase chegando à Amsterdam Centraal, tirei algumas fotos perto do cruzamento das ruas Damrak e Prins Hendrikkade:

Canais de Amsterdã
Canais de Amsterdã
Canais de Amsterdã
Canais de Amsterdã
Canais de Amsterdã
Canais de Amsterdã
Canais de Amsterdã
Canais de Amsterdã

6. Quanto tempo gastei em cada etapa da visita a Amsterdã

Como falei no início do post, meu planejamento foi um pouco exagerando no tempo que seria gasto em cada etapa da visita à Amsterdã. O objetivo era não deixar muito espaço para surpresas. Afinal. é melhor sobrar tempo do que faltar!

Vamos conferir juntos quanto tempo gastei em cada etapa:

  • Pouso em Schiphol: 12h25 (10 minutos de atraso)
  • Tempo na aeronave após o pouso + caminhada até imigração + imigração (não precisava pegar malas, pois elas foram despachadas diretamente para meu destino): 20 minutos! Muito rápido!!! –> horário: 12h45
  • Deslocamento até o meeting point: 5 minutos –> horário: 12h50
  • Com o atraso do motorista da Taxileader.net, só saí do aeroporto às 13h37
  • Deslocamento para Amsterdã: 0h23 –> horário: 14h (cheguei 15 minutos antes do previsto)

Na volta, foi o seguinte:

  • Amsterdam Centraal: 16h10
  • Esperando o trem: 16h17
  • Trem saindo da estação: 16h27
  • Deslocamento até o aeroporto: 12 minutos!! Muito rápido! –> horário: 16h39
  • Deslocamento no aeroporto, check-in, controle de passaporte e raio-x: 26 minutos –> horário: 17h05
  • Deslocamento até a sala VIP: 10 minutos –> horário: 17h15
  • Tempo na Sala VIP: 2h35 –> horário: 19h50
  • Deslocamento até portão de embarque: 0h05 –> horário: 19h55
  • Embarque: 20h05

Ou seja, o grande erro de estimativa foi no tempo entre o pouso e a chegada ao meeting point (ponto de encontro com o motorista). O tempo estimado foi de 1h30, mas o tempo real gasto foi de apenas 25 minutos!

O tempo de deslocamento de trem da cidade para o aeroporto (tema do próximo post) também foi surpreendente, apenas 12  minutos!

Aproveitei o tempo que sobrou no meu planejamento para ficar mais 2h30 na sala vip, em vez de 1h30, como havia previsto.

7. Conclusão

Apesar do passeio ter sido curto, gostei bastante de visitar Amsterdã. A cidade é bem agradável e seus canais são muito bonitos e dão um charme especial!

Sobre aquelas perguntas do início do post, a verdade é que compensa visitar Amsterdã, pois:

  • O aeroporto Schiphol fica perto da cidade: menos de 15 km
  • Os meios de transporte são variados. Falamos sobre o serviço oferecido pela Taxileader.net no post anterior e falaremos do trem no próximo post
  • Ficar 8h no aeroporto, mesmo dentro de uma Sala VIP é um pouco entediante
  • Caminhar entre dois voos de mais de 11 horas com uma bela paisagem faz bem para a saúde
  • Se estiver chovendo… boa pergunta… talvez fosse o caso de visitar um dos museus da cidade
  • Depois de caminhar mais de 3 km, você precisa tomar um banho antes de embarcar no próximo voo (vou falar sobre isso mais a frente)

7.1. O que eu  faria diferente

Se eu tiver a oportunidade de fazer outra longa conexão no aeroporto Schiphol, provavelmente farei pelo menos duas coisas diferentes:

  • Deixarei minha bagagem de mão em um locker no aeroporto

Levei uma mochila e uma mala de mão. A mochila acaba cansando e te deixando com as costas ainda mais suadas e a mala de mão, mesmo com as rodinhas, não é nada prática.

  • Farei um cruzeiro pelos canais de Amsterdã

O cruzeiro é uma ótima opção. Em apenas 1h15 é possível fazer um passeio interessante pelos canais da cidade. O ideal, nesse caso, é comprar o passeio pela Internet!

7.2. O banho antes do voo

Por fim, como falei, tomar um banho depois de passear pela cidade é muito importante.

No meu caso, tomei banho na Sala VIP da KLM (tema de um próximo post). Mas, se você não tiver acesso a uma sala vip no aeroporto Schiphol, sugiro pagar para tomar um banho refrescante.

Fazendo algumas pesquisas, descobri que é possível tomar banho no Yotel, localizado no Lounge 2, na área de trânsito do aeroporto, perto da porta D. Eles cobram 15 € por hora de utilização da ducha, incluindo toalhas e produtos de higiene pessoal.

Resumindo: tomei um banho refrescante, fiquei renovado e viajei cheiroso!

P.S.: Essa viagem contou com o apoio da Global Travel Assistance (GTA), que me ofereceu a assistência viagem Euro Maxx!

Cadastre seu e-mail na nossa newsletter e fique sempre atualizado!

Leia também nossos posts sobre as mais diversas companhias aéreas!

Air France       American Airlines       Austrian Airlines

Azul     British Airways     Delta Airlines     Easyjet

Garuda     KLM     Latam     TAP     United

Clique aqui e aproveite para conferir nossos posts sobre diversas Salas VIP pelo mundo!

Aproveite para curtir nossa página no Facebook e para nos seguir no Instagram.

Veja também minhas contribuições no tripadvisor e nosso canal no Youtube.

Precisando de hotéis em Amsterdã, faça sua reserva pelo booking.com!




Booking.com

Post Author
Leonardo Sousa

Comments

2 Comments
  1. Publicado por
    Ricardo Jonas
    nov 8, 2016 Reply

    Muito legal o Post Leo, bem detalhado, however, eu não cogito muito fazer esses tipo de passeio de um dia. Muitos fatores que podem dar errado e você acabar perdendo a conexão.
    Engraçado que você parou para comer, eu não faria isso. Teria me planejado para comer antes ou depois.

    Já pernoitei no Yotel e vale a pena. Fiz uma daquleas viagens malucas que eu faço(ir num dia e voltar dois dias depois) e a melhor opção era pernoitar no yotel ou numa cadeira no aeroporto. Resolvi testar o hotel(limpo, silencioso e pequeno).

    Foi um pouco dificil de achar (O aeroporto é gigantesco) mas valeu a pena!

    • Publicado por
      Viajaromundo
      nov 9, 2016 Reply

      Valeu, Ricardo!
      O risco de algo dar errado existe. O artifício que uso para tentar reduzir os efeitos dos imprevistos é exagerar um pouco na estimativa de tempo para cada etapa do planejamento.
      O “parar para comer” foi quase “antes”, pois foi a primeira coisa que fiz quando cheguei no centro de Amsterdã. O problema foi que escolhi mal o local em termos de tempo de atendimento. Apesar da comida ser boa, o tempo para ser atendido foi longo. O ideal, para quem está com o tempo contado é comer em um fast food, Subway, por exemplo.
      Muito obrigado pelo feedback sobre o Yotel. Imagino que seja uma ótima opção. Em um post futuro falarei sobre um serviço parecido que utilizei no aeroporto de Narita, em Tóquio.
      Continue participando, seus comentários são valiosos!
      Abraço,

      Equipe do Blog Viajaromundo.com

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

@viajaromundo

Confira mais fotos em nosso Instagam

Siga o nosso Instagram